Cidade

O município de Santa Maria da Vitória está localizado no Território da Bacia do Rio Corrente, oeste da Bahia . A cidade situa-se estrategicamente entre onze municípios, de Côcos a  Brejolândia, localização geográfica privilegiada, passagem para os estados de Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal  e seu rico potencial hidrográfico. Entre serras, cerrados e veredas, seus rios formam ao seu redor paisagens deslumbrantes que convidam a banhos  em águas cristalinas, passeios em trilhas, cavernas e montanhas. O Rio Corrente, berço das águas que serpenteiam essa fabulosa artéria fluvial, corre serenamente para os braços do Rio São Francisco.

01

A sede do atual município de Santa Maria da Vitória teve origem aproximada a partir das primeiras  décadas do século XIX, embrionariamente à margem esquerda do Rio Corrente, em território então pertencente ao município do Rio das Éguas ( atual Correntina ). Os pioneiros foram atraídos pela descoberta e exploração de ouro nas proximidades, só algum tempo depois a agricultura e criação de gado passaram a ser atividades predominantes.

Em 1840 viam-se apenas poucas casas, circundadas de frondosas gameleiras, em cujas  sombras se abrigavam os que vinham fazer transações comerciais. Era , naquela época um movimentado porto, referência obrigatória para a intensa integração do vale, especialmente para o escoamento dos derivados da cana-de-açúcar, a rapadura, além de peles de animais e grãos. O Brejo do Espírito Santo se destacava, e em 1887 já era distrito de paz, e do qual muito dependia o arraial em formação.

04

Pela Lei Estadual  737, de 26 de junho de 1909, que alterou  o nome do município para Santa Maria, foi a vila  elevada  à categoria de cidade. Pelo Decreto Estadual  141, de 31 de dezembro de 1943 o município teve o seu nome mudado para Santa Maria da Vitória.

Cidade secular de histórias verdadeiras e lendárias imagens oriundas de processos históricos complexos é possível listar nomes de pessoas e lugares que legaram para as novas gerações o testemunho de um tempo de glória, prosperidade e riquezas culturais extraordinárias, um registro de incalculável valor.  O escritor santa-mariense Osório Alves de Castro, em seu livro “Porto Calendário” é a referência principal para a compreensão desse legado, e a arte escultórica do Mestre Francisco Biquiba Dy Lafuente Guarany,  que com suas carrancas projetou  a cidade no cenário internacional,  encantando  artistas, poetas e pensadores , gerando uma vasta literatura científica e ficcional.

02

Este breve relato será enriquecido de novas informações na medida do tempo.

 

Como Chegar

Via Terrestre:

Distância de Salvador: 1000 km.

Partindo de Salvador pela BR-324 seguir até entroncamento do Paraguaçu com a BR-242, segue passando por Itaberaba, Seabra e Ibotirama, daí a aproximadamente 60 km entra na BA-172  passando por Brejolândia, Serra Dourada, Santana, deste município são 73km até Santa Maria da Vitória.

Distância de Salvador : 989km

Outra Opção: Partindo de Salvador pela BR-324 sentido Feira de Santana seguir pela BR-116 passando por Milagres e seguir até a entrada da BA- 026, passando por Nova Itarana seguindo até Contendas do Sincorá, deste ponto seguir passando por Sussuarana, Brumado, Caetité. Neste ponto entrar na BR- 430 até Bom Jesus da Lapa e seguir por 77km até a localidade, passando antes por São Félix do Coribe.

Texto: Jairo Rodrigues