CENTO E SETE ANOS DE HISTÓRIA

Publicada em 28/06/2016 às 10:45

Domingo, 26 de junho, foi dia de comemorar os cento e sete anos de emancipação político-administrativa do nosso município. Santa Maria da Vitória e a sua gente trabalhadora e aguerrida, arrojada e empreendedora, merecem todas as homenagens.

O Governo Municipal, preservando a tradição que mantém há anos, iniciou a programação a partir das cinco horas, com a Alvorada Festiva, seguida de um café da manhã. Às oito, foi celebrada uma missa em ação de graças, à qual se seguiu o hasteamento das bandeiras. Como não poderia faltar, já que também tornou-se tradicional, um bolo foi cortado e oferecido aos presentes. Uma sessão solene na Câmara de Vereadores foi realizada às onze horas, encerrando a programação oficial.

A Administração Governando com o Povo tem a imensa satisfação de representar o povo desta terra tão amada. Mais de um século de conquistas e vitórias legendárias nos enchem de orgulho. Santa Maria é referência de história e vanguardismo, de beleza e resistência. O Governo Municipal saúda e reverencia esta cidade rara, que tem sido berço das mais sublimes realizações.

PRESENÇAS

Compareceram às festividades, e aos eventos daquele dia, juntamente com o público santamariense, o prefeito Padre Amário dos Santos Santana, o vice-prefeito Plínio Leite, os secretários municipais Niazy Nardelli, Carlos Raimundo, Vera Muniz, Bruno Amaral, Almerinda Leite, Givaldo Cunha, Luiz Ricardo Braga e Flávio Suque, os vereadores Domingos Manoel Cardoso, Durval Marques (Baiô), Carlito Longuinho, Glicério Ataíde, José Roberto (Pequeno), Clay Sidney e Benílson Ataíde. Também estiveram presentes o deputado federal José Rocha, os representantes do governo do estado, César Lisboa e Salvador Brito, o ex-prefeito Tito Lívio, o diretor do SAAE José da Silva Torres, além do capitão-tenente da Marinha Alexandre Nascimento Santos, do tenente-coronel Jorge Ubirajara, do major Luiz Augusto Normanha de Carvalho, do major Mario Augusto dos Santos Cabral, do delegado de polícia civil Alessandro Brandão Braga e de Henrique Néri de Castro.